PUBLICIDADE
[ X FECHAR ]
A RÁDIO A EQUIPE PROGRAMAÇÃO CONTATO SAC
PESQUISAR
A SERVIÇO DA REGIÃO
LIGUE: 54 3344.1185 : 54 9 8434.6762 ACESSOS DESDE 2009: 41.392.687
AGRICULTURA
AGRICULTURA
18/05/2017 09h37
Dia de campo em São José do Ouro
Mais de 230 pessoas participam do evento.
 
621 visualizações
Mais de 230 pessoas participam de Dia de Campo sobre atividade leiteira em São José do Ouro (Foto: Divulgação Emater)

A atividade leiteira foi o tema central do Dia de Campo Microrregional, realizado nesta terça-feira (16/05), na localidade de São Pedro do Iraxim, em São José do Ouro. O evento realizado pela Emater/RS-Ascar, em parceria com a Prefeitura, contou com a colaboração da família de Eloe e Wilson Poletto, que abriram a propriedade para receber os mais de 230 participantes. Foram quatro estações técnicas que abordaram assuntos como energia renovável, nutrição de bovinos de leite, compost barn e manejo de dejetos dos animais.

O sistema de criação de bovinos de leite compost barn foi apresentado pelo engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar Amauri Pivotto e pelos produtores Rafael Bergamo e Wilson Poletto. O compost barn consiste em manter os animais confinados sobre uma cama de serragem e seu princípio básico de funcionamento é a compostagem da cama. Na oportunidade, os produtores e o engenheiro agrônomo passaram informações e cuidados importantes como temperatura, ventilação das instalações, umidade, entre outros aspectos que influenciam na qualidade e sucesso do Sistema. Segundo eles, entre os objetivos do Sistema está a criação de um ambiente confortável para os animais o que, consequentemente, reflete na produção leiteira.

Na estação que abordou a nutrição e alimentação de bovinos de leite, o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Vilmar Wruch Leitzke, explicou sobre o funcionamento do rúmen dos animais e alertou aos produtores sobre os aspectos referentes à fisiologia digestiva dos ruminantes, associada ao balanço nutricional e equilíbrio fibras, energia e proteína na dieta. Leitzke também falou sobre o planejamento das pastagens, visando evitar os vazios em meses como abril, maio e junho. “Nesses três meses a produção de leite chega a cair em torno de 30%”, disse.

O engenheiro agrônomo da Embrapa Suínos e Aves, Evandro Carlos Barros, apresentou a estação sobre manejo e aproveitamento de dejetos dos bovinos. Ele alertou para o poder fertilizante dos dejetos, bem como dos riscos ambientais que os mesmos representam. “O uso adequado desses dejetos é muito importante para que a propriedade continue sendo sustentável e não venha provocar dano ambiental. Além disso, os dejetos têm um poder fertilizante, que pode reduzir custos, quando são utilizados para adubação orgânica. O melhor exemplo é a compostagem, pois conserva os nutrientes e transforma em adubo que pode ser utilizado na lavoura, evitando que esses dejetos vão para mananciais”, explicou.

A energia eólica também foi tema de uma estação, apresentada pelo engenheiro eletricista, Paulo Ricardo Silva. Na propriedade da família Poletto há um ano está instalado esse tipo de energia. “É uma energia verde, de custo médio. Aqui nesta propriedade a energia produzida é usada para todo o consumo da leitaria e da casa”. Ele explicou que para avaliar o custo são necessários alguns elementos como potência, velocidade e frequência do vento, altitude, umidade, entre outros.

O gerente regional da Emater/RS-Ascar, Oriberto Adami, destacou na abertura do Dia de Campo, que eventos como esse estão sendo realizados na região. Destacou a prioridade da Instituição em atividades que gerem renda ao produtor, visando a qualidade de vida e a sucessão familiar, nas propriedades. Ele falou ainda que o quadro funcional está em constante qualificação em áreas estratégicas. O coordenador municipal da Agricultura, Wilson Rizzon, falou da importância de eventos como esse para o município e agradeceu ao empenho da Emater/RS-Ascar.

Na avaliação da equipe municipal, o evento superou as expectativas. “Prevíamos a participação de cerca de 150 pessoas e esse número passou de 230, com representantes de dez municípios. Creditamos esse sucesso à importância da atividade leiteira para os municípios da região, à qualidade das palestras e dos palestrantes, bem como à mobilização feita pela Extensão Rural. É nossa função levar ao produtor as informações importantes para as suas atividades”, avaliou o engenheiro agrônomo e chefe do escritório municipal da Emater/RS-Ascar, Leônidas César Dutra.

O produtor Délcio Silvestri, do município de Cacique Doble saiu do evento satisfeito. “Cada vez que a gente participa, sempre se aprende coisas novas. A gente como produtor está trabalhando na propriedade e sempre tem alguém pesquisando e procurando coisas novas. Então, tem que participar e ter a chance de ver o que é novo e que funciona. Hoje para você continuar na sua atividade tem que melhorar e para isso, tem que buscar. Na da melhor do que esses eventos, que além de ter a parte teórica, você vê na propriedade como está funcionando, você tem opinião de produtores que já estão a mais tempo trabalhando. Num primeiro momento você olha e é perfeito, mas não é bem assim. Se você pretende instalar você tem como melhorar na tua propriedade, você pega os erros ou os problemas que deu aqui e tenta consertar lá”, disse Silvestri.

Para o anfitrião, Wilson Poletto, o dia foi ótimo. “Até me emociono. Eu sempre digo, que sou apaixonado pelas vaquinhas de leite, gosto demais da atividade, mas a gente procura fazer para ganhar dinheiro também. Eu fico muito satisfeito de o pessoal ter atendido o chamamento da Emater. É excelente a oportunidade para trocar conhecimento. A propriedade está sempre à disposição”, finalizou.

GALERIA DE IMAGENS
PUBLICIDADE
VEJA TAMBÉM
REGIÃO
GERAIS
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
EDITORIAIS   CIDADES   DIVISÕES     INSTITUCIONAL
     
Copyrigth 2013 © Todos os direitos reservados - RÁDIO TAPEJARA AM 1530. contato@radiotapejara.com.br Desenvolvido por: